Dos saberes aos sabores

A alga marinha se enrolou com o salmão. E juntos tomaram banho de shoyu. Nasceu um prazer das profundezas marinhas!

Saber saborear sabores,

Sem selecionar saberes,

Parar para pulsar prazeres,

Vêm acrescentar valores.

Saber é terra de razão, água de riacho,

Sabor é fogo da emoção, o ar do que eu acho.

O saber é racional, previsível,

O sabor é irracional, improvável,

Nos saberes encontramos falas, dizeres,

Nos sabores encontramos silêncio, prazeres,

O saber é prosa, o sabor é poesia,

O saber só sabe andar, o sabor só quer voar,

O saber é azul Apolo, o sabor é vermelho Dionísio,

O saber é concreto, o sabor é metafórico,

Os saberes ocultam sabores,

Desaprenda saberes e descubra sabores,

A sala de aula é o lugar dos saberes,

A cozinha é o lugar dos sabores,

Teses prendem saberes,

Sabores libertam prazeres,

O saber é ciente, o sabor inconsciente,

O saber fala, o sabor sente,

Sabores são segredos incomunicáveis, estão além do que qualquer palavra.

Obra de Vladimir Kush

Para os saberes as palavras bastam, já os sabores não possuem fim…

Um pensamento sobre “Dos saberes aos sabores

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s